Para participar das promoções, concursos e receber as nossas news

Cadastre-se

23/06/2022

Saquarema: capital do surf, terra do vôlei e do rock and roll

Ela é conhecida como capital nacional do surfe, principalmente porque a maravilhosa praia de Itaúna sedia etapas de campeonatos mundiais do esporte desde a década de 70. As ondas em Itaúna chegam a três metros de altura e garantem belas imagens das façanhas de surfistas de diversos lugares do Brasil e do mundo. Mas Saquarema, localizada na Região dos Lagos, a uma hora e meia do Rio, não é só praia e surf. É também uma cidade cheia de atrações e com pousadas, bares e restaurantes para todos os gostos.

A igrejinha de Nossa Senhora de Nazaré, cuja capelinha foi construída em 1640, ainda no período colonial, é um ótimo passeio para quem aprecia a combinação de história e natureza. Ela fica no topo do morro que divide Itaúna da Praia da Vila, a mais movimentada da cidade: boas ondas, barracas, gente jovem ardendo ao sol. O visual a partir da igrejinha está entre os mais bonitos da Região dos Lagos.

Vôlei e Rock

Poucos sabem, mas Saquarema é também a terra do vôlei, desde 2001, e do rock and roll. É lá que fica localizado o Centro de Desenvolvimento de Voleibol, coordenado pela CBV e aberto à visitação das instalações, e o Museu do Vôlei, repleto de troféus e medalhas. O Centro de Voleibol, um espaço de 100 mil metros quadrados entre o mar e a lagoa, conta com alojamentos e toda a estrutura necessária para a formação e treinamento de atletas.

Na cidade também existe o Templo do Rock, casa onde viveu Serguei, cantor que morreu em 2019, aos 85 anos e foi símbolo do rock brasileiro performático. O lugar se tornou um centro cultural em 2006 e reúne cartazes de shows, fotografias, CDs, discos, roupas e demais itens colecionados por Serguei e que mostram sua trajetória na história do rock and roll. Serguei costumava receber os turistas na casa e contar histórias sobre o Festival de Woodstock e sobre sua amizade com a cantora Janis Joplin.

Curtir as praias

O mar violento não afasta as famílias, que frequentam especialmente a Praia da Vila. Já em Jaconé, as pedras atraem peixes e é possível pescar com facilidade – até para quem não tem experiência. Quem pretende aprender as técnicas ou treinar novas manobras do surfe, pode seguir para a Escola de Surf de Saquarema, que funciona em Itaúna.

E há ainda a oportunidade de passear na Lagoa de Saquarema. Os passeios de barco pela Lagoa acontecem no verão. O espelho d’água, de 17 metros de extensão, também é procurado para a prática de esportes náuticos.

Origem do nome

Por séculos, a tribo indígena dos tamoios dominou a parte litorânea onde hoje se localiza o município de Saquarema. Eles apelidaram a lagoa de “Socó-rema”, que quer dizer “bandos de socós” (ave pernalta abundante na lagoa naquela época). Com a evolução da linguagem, o lugar passou a chamar-se Saquarema.

No centro, à noite, há diversas pizzarias, lanchonetes, casa de pastel e sorveterias, para os mais variados preços e gostos. Sem falar no artesanato local, na pracinha, vendido em várias barraquinhas. Bijuterias, roupas, redes e os famosos tererês feitos no cabelo na hora são alguns exemplos. Nos finais de semana, é possível se deparar com grupos de MPB cantando e encantando os ouvidos mais exigentes e levar a criançada para curtir alguns brinquedos na praça.

 

Praias

Barra Nova – A extensa faixa de areia fina e branca é acompanhada por uma movimentada avenida. Tem mar de tombo e fica a oito quilômetros do Centro.

Vilatur  – Famílias e surfistas dividem as areias finas e o mar gelado de Vilatur. A turma das pranchas chega em busca das ondas, enquanto pais e filhos curtem os quiosques. Fica a 20 quilômetros do Centro.

Jaconé – Com sete quilômetros de extensão e repleta de casas de veraneio, a praia atrai famílias. Apesar das ondas fortes, é indicada para a pesca esportiva – as pedras próximas atraem linguados, corvinas e tainhas. Os surfi stas também marcam presença, es

pecialmente nos trechos mais desertos. Fica a dez quilômetros do Centro.

Boqueirão – A continuação da Praia da Vila é contornada por casas de veraneio. As ondas fortes quebram em areias brancas cobertas de vegetação rasteira. Fica a três quilômetros do Centro.

Prainha – Pequenina e geralmente perigosa, pois tem muita corrente, está situada ao lado da Igreja de Nossa Senhora de Nazareth, escondida entre as praias da Vila e Itaúna.

 

Como chegar

De carro – Vindo do Rio, acesso pela ponte Rio-Niterói, estrada Niterói-Manilha (até Rio Bonito) e RJ-124 (Via Lagos).

De ônibus – A viação 1001 (http://www.autoviacao1001.com.br) tem ônibus partindo de São Paulo, Rio de Janeiro e Niterói, em direção à Saquarema.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.